[Especial] Romance de Época: Moda e Costumes [Parte I]


Os Romances de Época são vivenciados, na grande maioria, no início do século XIX, portanto durante a leitura nos deparamos com diversos fatores incomuns para nossa época, como comportamentos, moda, penteados, meio de transporte, lazer e diversos outros elementos que são característicos daquele tempo. Nesse post pretendo abordar os tão comentados vestidos, como também algumas outras curiosidades deste período vivenciado pelas nossas heroínas.

Em um artigo para o site da autora de Romances de Regência, Candice Hern, Julia Quinn apresentou, através da coleção de Candice, as roupas nas quais ela imaginou algumas de suas heróinas. Segue abaixo roupas que ela imaginou para personagem Sophie, em um momento que ela promovesse uma festa em sua casa, por exemplo. Segundo Candice, esse vestido (imagem 1),  foi pensado para ser utilizado para ir a uma Ópera, mas também poderia ser utilizado em casa para receber pessoas e promover uma festa. E o segundo, imagem 2, seria um vestido para caminhada.

Imagem 1:La Belle Assemblée, Março 1817(“Evening Home Dress inventado por Mrs Bell”).
Imagem 2: La Belle Assemblée, Abril 1817 (“Walking Dress”).

Para Kate, Julia Quinn, imaginou roupas que combinassem com a situação financeira dela, e em sua opinião,  por Kate ser menos “delicada” e mais prática, ela não usaria vestidos tão exuberantes. Segue as imagens-3, 4 , 5- referentes a esse conceito.

Imagem 3:  La Belle Assemblée, Maio 1817 (“Duchess of Angouleme Bonnet  and Spencer”).
Imagem 4: Ackermann’s Repository of Arts, Outubro 1814 (“Walking Dress”).
Imagem 5: Ackermann’s Repository of Arts, Novembro 1814 (“Walking Dress”).

Para Daphne, Julia pensou que seria mais adequado, diante de sua personalidade, uma elegância mais simples como no caso da imagem 6. E a imagem 7, seria uma roupa para ser usada quando fosse andar de carruagem.

Imagem 6: La Belle Assemblée, Janeiro 1813 (“Evening Dress”).
     Imagem 7:  La Belle Assemblée, Dezembro  1813 (“Carriage Costume”).

*O link para o artigo completo se encontra nas referências deste post.

No site de Candice, também encontramos vários vestidos, que ela explica, na época eram chamados de Full Dress, Undress e Halfdress. Na verdade, esses termos eram usados tanto para mulher como homem e era para identificar o tipo de roupa usado para diferentes ocasiões. Com base em sua pesquisa Candice explica o que cada termo representa:

*Full Dress: a roupa que seria mais formal, usada a noite e para eventos formais, (imagem 8).
*Undress: apesar da palavra em inglês significar "despir", esse termo, nesse caso, é usado para definir roupas casuais e bem informais, para ficar em casa ou para um passeio, por exemplo.
*Half Dress: é o termo que está entre os dois acima, poderia ser usado em caminhadas pela manhã e a tarde, ou até mesmo a noite se os eventos não fossem muito formais. Poderia ser usado em Óperas e até mesmo em jantares, pois esses não eram considerados formais (imagem 9). Há também um termo chamado Half Full Dress, que seria esse mesmo estilo, porém adornado com acessórios mais chiques, (imagem 10).

Imagem 8: Ackermann's Repository of Arts, Junho 1816, ("Evening Dress").
Imagem 9: Minoir de la Mode, Dezembro 1803, ("Half Dress").
Imagem 10: La Belle Assemblée, Fevereiro 1813, ("Half Full Dress).

Para homens, como sempre tudo é mais fácil, o Half Dress seria equivalente a um terno com gravata, um Half Full Dress seria um smoking e um Full Dress (imagem 11) seria equivalente a uma gravata branca.
Imagem 11: "Evening Full Dress"- 1807

Abaixo temos uma imagem (12) de uma dama montando um cavalo. Pra quem leu Era Uma Vez no Outono de Lisa Kleypas deve lembrar que a protagonista, Lillian, preferia andar de cavalo com uma perna de cada lado e não com as duas de um lado só (conforme está na imagem e como seria correto para uma dama). Essa imagem demonstra como deveria ser- e acho que deveria ser bem desconfortável (risos). Pode-se conferir esse estilo de montaria em séries de época, como em Downton Abbey, mesmo sendo século XX, as damas ainda mantinham esse hábito, a personagem Mary com frequência monta seu cavalo de lado.

Imagem 12: Journal des Dames et des Modes, Paris, Novembro 1, 1799. (“Attitude d’Amazone”).

         

 Fotos: Personagem Mary, série Downton Abbey.

Agora vamos para o meio de locomoção, abaixo segue alguns exemplos das tão comentadas carruagens. A imagem 13, retrata a carruagem preferida pelas damas aristocratas da época, Barouche era muito utilizado em ocasiões menos formais como passeios no parque, por exemplo. Possui duas rodas, cobertura removível na parte posterior, geralmente puxada por quatro cavalos e levava no máximo seis passageiros, foi criada na França no século XVIII. Na imagem 14 temos o Cabriolé, muito utilizado no início da era Vitoriana. É uma carruagem mais leve, puxada normalmente por um cavalo. O cocheiro fica por trás da carruagem, facilitando a manobra do veículo. Já a imagem 15, refere-se ao Post-Chaise, uma pequena carruagem puxada por dois ou quatro cavalos, que era do proprietário ou alugada para viagens que exigiam mais privacidade.

 Imagem 13: Barouche.

Imagem 14: Cabriolé.

Imagem 15: Post-Chaise.

Todos os desenhos são referentes a coleção de Candice, em seu site, ela deixa tudo separado e organizado por estilo: temos vestidos para manhã, vestidos para caminhada, para andar de carruagem, ir a bailes, casamentos, luto, como também acessórios e várias curiosidades. Você pode conferir o link do site  nas referências no final deste post. 

Na segunda parte desse post abordarei sobre penteados, acessórios e outras curiosidades. Até mais leitores <3<3<3<3

Eloise G.F

Referências:
http://meumundoavulso.blogspot.com.br/2012/07/carruagens.html


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo